Artigo

Meninos não choram e meninas falam baixo: a concepção de gênero das profissionais da educação infantil e a interferência na constituição de ser menino e menina

RESUMO

O presente artigo tem por objetivo analisar as concepções de gênero das profissionais da Educação Infantil e saber se elas interferem na constituição de ser menino e menina. Para enriquecer nossa pesquisa, elaboramos uma entrevista de caráter semiestruturado como instrumento de coleta de dados. Os resultados mostram que as entrevistadas possuem uma concepção polarizada, marcada pela diferença biológica (mulher/homem) e consideram as características sexuais como sinônimos de gênero.

SOBRE O DOCUMENTO

  • Data de publicação: 2015
  • Autor(es): Gil, Daniela Fernanda Viduani Sopran | Melo, Analu Nunes | Rohr, Hellen Carolline Pinho
  • Local de publicação: Campo Grande
  • Instituição(ões) relacionada(s): Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Editora)
  • Identificadores: ISSN 1983 - 3784
  • Fonte: http://www.revistacomposicao.ufms.br/Composi%C3%A7%C3%A3o_especial_II_SiGeSex.pdf
  • Data de Acesso à Fonte: 24/11/2016
  • Suporte: Texto
  • Tipologia: Artigo
  • Tamanho: 18 páginas
  • Edição: Edição Especial
ATENÇÃO

Por conta das restrições de uso e acesso informados pelo autor e/ou pela fonte de origem deste arquivo, este documento apenas pode ser visualizado pelo usuário. Qualquer outra tentativa de uso não é permitida (tais como divulgação, reprodução ou download), cabendo ao usuário a responsabilidade sobre tal conduta irregular, conforme o aceite de nossos Termos de Uso e Políticas de Privacidade.

Por conta das restrições de uso e acesso informados pelo autor e/ou pela fonte de origem deste arquivo, este documento apenas pode ser visualizado pelo usuário no desktop. Qualquer outra tentativa de uso não é permitida (tais como divulgação, reprodução ou download), cabendo ao usuário a responsabilidade sobre tal conduta irregular, conforme o aceite de nossos Termos de Uso e Políticas de Privacidade.