Artigo

A construção cotidiana da greve na UFRGS: o movimento contra as reformas no final de 2016

RESUMO

Em 2016, técnicos-administrativos em educação e docentes da UFRGS deflagraram greves em oposição à então chamada PEC do Fim do Mundo e à Reforma do Ensino Médio. O estudo da greve, através da vida cotidiana – este lugar de transição, encontros, interações e conflitos, permite compreender a sua construção desde baixo, a partir do vivido, do individual e do coletivo. Além disto, destacam-se as ações e práticas que suspendiam a repetição e desafiavam a alienação.

SOBRE O DOCUMENTO

  • Data de publicação: 12/2019
  • Autor(es): Mortari, André Dias
  • Local de publicação: Porto Alegre
  • Instituição(ões) relacionada(s): Escola de Administração - UFRGS (Editora)
  • Identificadores: ISSN 1980-4164
  • Fonte: https://www.scielo.br/pdf/read/v25n3/1413-2311-read-25-3-278.pdf
  • Data de Acesso à Fonte: 20/04/2020
  • Suporte: Texto
  • Tipologia: Artigo
  • Tamanho: 18 páginas
  • Tipo Licença: CC BY-NC - Atribuição/NãoComercial

ITENS RELACIONADOS

Composiçao(in)

REAd - Revista Eletrônica de Administração