Artigo

Nomeação e medicalização da anormalidade como estratégias biopolíticas

RESUMO

O artigo analisa os efeitos produzidos pelo saber médico nos sujeitos infantis incluídos nas escolas. Apresenta-se um deslocamento histórico sobre as formas como foram se constituindo os discursos de verdade sobre a infância e as estratégias de governamento dos sujeitos infantis. Problematiza os discursos materializados em fichas de encaminhamentos e coletas por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas com professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental.

SOBRE O DOCUMENTO

  • Data de publicação: 10/11/2012
  • Autor(es): Brodt, Roberta Monteiro | Lockmann, Kamila
  • Local de publicação: Brasil
  • Instituição(ões) relacionada(s): Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná (Autora) | Pontifícia Universidade Católica do Paraná (Editora) | Universidade Estadual de Campinas (Editora) | Universidade Federal do Paraná (Editora) | Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Editora) | Universidade Tuiuti do Paraná (Editora)
  • Identificadores: ISSN 21797056
  • Fonte: http://nipp.ufsc.br/files/2013/06/Anais-do-SIN-2012.pdf
  • Data de Acesso à Fonte: 09/02/2017
  • Suporte: Texto
  • Tipologia: Artigo
  • Tamanho: 201 páginas