Abandono e Evasão Escolar

Etapas da análise

Jovens fora da escola

  • 1
  • (0 = 0)
  • 1

    Os jovens em idade de frequentar o Ensino Médio estão fora da escola?

    Para o Ensino Médio, a faixa etária ideal é dos 15 aos 17. Assim, para entender a ausência do jovem no Ensino Médio é importante saber qual parcela desses jovens está fora da escola.

  • 2

    Qual o comportamento histórico da quantidade de jovens fora da escola?

    Este é o momento de verificar a trajetória histórica.Conhecer o que aconteceu nos últimos anos ajudará a entender se as ações adotadas são acompanhadas de melhores ou piores indicadores

  • 3

    Qual chance de o jovem frequentar escola em diferentes contextos familiares?

    Hora de caracterizar o que aumenta ou reduz as chances do jovem de 15 a 17 anos estar fora dela. Elementos para tomar decisões sobre como atrair esse jovem para os estudos.

  • 4

    Quais os cenários para os jovens fora da escola nos próximos 10 anos?

    Agora, chegou o momento de olhar para o futuro, onde se pode e se pretende chegar. Traçar diferentes cenários ajuda a entender as trajetórias possíveis para o estado reduzir a quantidade de jovens fora da escola e ainda mostra o que acontecerá se nada for feito para melhorar esse quadro.

Abandono no Ensino Médio

  • 2
  • (1 = 0)
  • 1

    O aluno do Ensino Médio abandona a escola?

    A ausência do jovem no Ensino Médio é caracterizada por dois problemas: ou o jovem está fora da escola ou ele entra na escola, mas desiste de estudar. Vamos primeiro avaliar o retrato do abandono na rede e se o problema segue uma trajetória crescente ou decrescente ao longo dos anos.

  • 2

    Qual o tamanho do problema do abandono quando comparado ao de outros estados?

    O problema do abandono pode ser tanto questão de um estado quanto um problema observado em âmbito nacional. Ter uma visão global ajuda a ter uma nova dimensão do problema na sua rede.

  • 3

    Como esse problema se distribui internamente na rede?

    Assim como os estados do Brasil possuem resultados diferentes de abandono, a situação interna dos estados também é diferente dependendo do município. Para os estados parceiros do Instituto Unibanco no projeto Jovem de Futuro, os indicadores desta seção também estão disponíveis para as Regionais de Ensino.

  • 4

    Como o abandono se comporta de acordo com características da escola e dos alunos?

    Agora, as atenções serão voltadas para as características das escolas que possuem maiores taxas de abandono e as características dos estudantes podem estar associadas a elas.

  • 5

    Quais os cenários do abandono para os próximos 10 anos?

    Chegou o momento de olhar para o futuro, aonde se pode e se quer chegar. Traçar diferentes cenários ajuda a entender as trajetórias possíveis para o estado reduzir o abandono e ainda mostra o que acontecerá se nada for feito para melhorar esse quadro.

Abandono no Ensino Médio noturno

  • 3
  • (1 = 0)
  • 1

    Como está a situação atual e histórica do abandono noturno da rede?

    O jovem matriculado no noturno possui um perfil diferenciado em relação aos estudantes do diurno. Entender quem é esse aluno e suas peculiaridades é o primeiro passo para analisar o problema do abandono.

  • 2

    Qual a situação do abandono noturno quando comparado à de outras regiões?

    Agora será feita uma análise comparativa, para entender como está a situação da rede em relação a de outros estados

  • 3

    Há relação entre o abandono noturno e as características dos estudantes e da escola?

    Nesta etapa, será observado se o comportamento da taxa de abandono é influenciado pelas características da escola e dos estudantes.

  • 4

    Quais os cenários do abandono noturno para os próximos 10 anos?

    Depois de analisada a situação atual e histórica da taxa de abandono noturno. Isso trouxe dois dados importantes: onde se está e como se chegou até aqui. Agora, é o momento de olhar para o futuro, aonde se pode e se quer chegar.

Os jovens em idade de frequentar o Ensino Médio estão fora da escola?

Para o Ensino Médio, a faixa etária ideal é dos 15 aos 17. Assim, para entender a ausência do jovem no Ensino Médio é importante saber qual parcela desses jovens está fora da escola.

Qual o comportamento histórico da quantidade de jovens fora da escola?

Este é o momento de verificar a trajetória histórica.Conhecer o que aconteceu nos últimos anos ajudará a entender se as ações adotadas são acompanhadas de melhores ou piores indicadores

Qual chance de o jovem frequentar escola em diferentes contextos familiares?

Hora de caracterizar o que aumenta ou reduz as chances do jovem de 15 a 17 anos estar fora dela. Elementos para tomar decisões sobre como atrair esse jovem para os estudos.

Quais os cenários para os jovens fora da escola nos próximos 10 anos?

Agora, chegou o momento de olhar para o futuro, onde se pode e se pretende chegar. Traçar diferentes cenários ajuda a entender as trajetórias possíveis para o estado reduzir a quantidade de jovens fora da escola e ainda mostra o que acontecerá se nada for feito para melhorar esse quadro.

O aluno do Ensino Médio abandona a escola?

A ausência do jovem no Ensino Médio é caracterizada por dois problemas: ou o jovem está fora da escola ou ele entra na escola, mas desiste de estudar. Vamos primeiro avaliar o retrato do abandono na rede e se o problema segue uma trajetória crescente ou decrescente ao longo dos anos.

Qual o tamanho do problema do abandono quando comparado ao de outros estados?

O problema do abandono pode ser tanto questão de um estado quanto um problema observado em âmbito nacional. Ter uma visão global ajuda a ter uma nova dimensão do problema na sua rede.

Como esse problema se distribui internamente na rede?

Assim como os estados do Brasil possuem resultados diferentes de abandono, a situação interna dos estados também é diferente dependendo do município. Para os estados parceiros do Instituto Unibanco no projeto Jovem de Futuro, os indicadores desta seção também estão disponíveis para as Regionais de Ensino.

Como o abandono se comporta de acordo com características da escola e dos alunos?

Agora, as atenções serão voltadas para as características das escolas que possuem maiores taxas de abandono e as características dos estudantes podem estar associadas a elas.

Quais os cenários do abandono para os próximos 10 anos?

Chegou o momento de olhar para o futuro, aonde se pode e se quer chegar. Traçar diferentes cenários ajuda a entender as trajetórias possíveis para o estado reduzir o abandono e ainda mostra o que acontecerá se nada for feito para melhorar esse quadro.

Como está a situação atual e histórica do abandono noturno da rede?

O jovem matriculado no noturno possui um perfil diferenciado em relação aos estudantes do diurno. Entender quem é esse aluno e suas peculiaridades é o primeiro passo para analisar o problema do abandono.

Qual a situação do abandono noturno quando comparado à de outras regiões?

Agora será feita uma análise comparativa, para entender como está a situação da rede em relação a de outros estados

Há relação entre o abandono noturno e as características dos estudantes e da escola?

Nesta etapa, será observado se o comportamento da taxa de abandono é influenciado pelas características da escola e dos estudantes.

Quais os cenários do abandono noturno para os próximos 10 anos?

Depois de analisada a situação atual e histórica da taxa de abandono noturno. Isso trouxe dois dados importantes: onde se está e como se chegou até aqui. Agora, é o momento de olhar para o futuro, aonde se pode e se quer chegar.

Próxima questão

Etapas da análise

Jovens fora da escola

  • 1
  • (0 = 0)
  • 1

    Os jovens em idade de frequentar o Ensino Médio estão fora da escola?

    Para o Ensino Médio, a faixa etária ideal é dos 15 aos 17. Assim, para entender a ausência do jovem no Ensino Médio é importante saber qual parcela desses jovens está fora da escola.

  • 2

    Qual o comportamento histórico da quantidade de jovens fora da escola?

    Este é o momento de verificar a trajetória histórica.Conhecer o que aconteceu nos últimos anos ajudará a entender se as ações adotadas são acompanhadas de melhores ou piores indicadores

  • 3

    Qual chance de o jovem frequentar escola em diferentes contextos familiares?

    Hora de caracterizar o que aumenta ou reduz as chances do jovem de 15 a 17 anos estar fora dela. Elementos para tomar decisões sobre como atrair esse jovem para os estudos.

  • 4

    Quais os cenários para os jovens fora da escola nos próximos 10 anos?

    Agora, chegou o momento de olhar para o futuro, onde se pode e se pretende chegar. Traçar diferentes cenários ajuda a entender as trajetórias possíveis para o estado reduzir a quantidade de jovens fora da escola e ainda mostra o que acontecerá se nada for feito para melhorar esse quadro.

Abandono no Ensino Médio

  • 2
  • (1 = 0)
  • 1

    O aluno do Ensino Médio abandona a escola?

    A ausência do jovem no Ensino Médio é caracterizada por dois problemas: ou o jovem está fora da escola ou ele entra na escola, mas desiste de estudar. Vamos primeiro avaliar o retrato do abandono na rede e se o problema segue uma trajetória crescente ou decrescente ao longo dos anos.

  • 2

    Qual o tamanho do problema do abandono quando comparado ao de outros estados?

    O problema do abandono pode ser tanto questão de um estado quanto um problema observado em âmbito nacional. Ter uma visão global ajuda a ter uma nova dimensão do problema na sua rede.

  • 3

    Como esse problema se distribui internamente na rede?

    Assim como os estados do Brasil possuem resultados diferentes de abandono, a situação interna dos estados também é diferente dependendo do município. Para os estados parceiros do Instituto Unibanco no projeto Jovem de Futuro, os indicadores desta seção também estão disponíveis para as Regionais de Ensino.

  • 4

    Como o abandono se comporta de acordo com características da escola e dos alunos?

    Agora, as atenções serão voltadas para as características das escolas que possuem maiores taxas de abandono e as características dos estudantes podem estar associadas a elas.

  • 5

    Quais os cenários do abandono para os próximos 10 anos?

    Chegou o momento de olhar para o futuro, aonde se pode e se quer chegar. Traçar diferentes cenários ajuda a entender as trajetórias possíveis para o estado reduzir o abandono e ainda mostra o que acontecerá se nada for feito para melhorar esse quadro.

Abandono no Ensino Médio noturno

  • 3
  • (1 = 0)
  • 1

    Como está a situação atual e histórica do abandono noturno da rede?

    O jovem matriculado no noturno possui um perfil diferenciado em relação aos estudantes do diurno. Entender quem é esse aluno e suas peculiaridades é o primeiro passo para analisar o problema do abandono.

  • 2

    Qual a situação do abandono noturno quando comparado à de outras regiões?

    Agora será feita uma análise comparativa, para entender como está a situação da rede em relação a de outros estados

  • 3

    Há relação entre o abandono noturno e as características dos estudantes e da escola?

    Nesta etapa, será observado se o comportamento da taxa de abandono é influenciado pelas características da escola e dos estudantes.

  • 4

    Quais os cenários do abandono noturno para os próximos 10 anos?

    Depois de analisada a situação atual e histórica da taxa de abandono noturno. Isso trouxe dois dados importantes: onde se está e como se chegou até aqui. Agora, é o momento de olhar para o futuro, aonde se pode e se quer chegar.